EuroCopa – Pitacos pré-estréia

Amigos do Blog EU, RADAMÉS Y PELÉ, é o seguinte. Enquanto o Futebol Brasileiro não volta com força total após a pausa para as Datas FIFA, estamos próximos de ver a gloriosa EuroCopa 2012 começar. EuroCopa, que por sua vez, acontecerá na Polônia e na Ucrânia e contará com 16 seleções divididas em quatro grupos.

Enquanto a semi-final da Libertadores com o clássico paulista não chega, alguns clássicos europeus, por sua vez, estarão presentes logo de cara, pra animar este começo friorento de junho. Portanto, faremos uma pequena análise dos dezesseis scratches que fazem parte desta EuroCopa.

Euro, que por sinal, passará na Bandeirantes e, na TV fechada, no Sportv 1, 2 e Sportv HD.

A taça da EuroCopa 2012. Façam suas apostas. O torneio vai começar.

A taça da EuroCopa 2012. Façam suas apostas. O torneio vai começar.

GRUPO A 

No Grupo A, temos a Polônia, a Grécia, a República Tcheca e a Rússia. Em sua maioria, seleções do Leste Europeu, com características que tem como estilo a marcação forte, e até certo ponto, truculenta, em detrimento do que na habilidade individual e velocidade (não que não haja, mas habilidade individual não é o destaque). Prezam mais a tática do que a técnica, diferente do que acontece com as seleções mais “tradicionais”, como as Campeãs do Mundo, Portugal e Holanda, por exemplo.

O Grupo, no papel, parece fraco. Em tese, a Grécia, com Katsouranis e Salpingidis parece ser a seleção mais forte (ou a menos fraca). Até por já ter vencido uma EuroCopa recentemente (em 2004) e por ter, tradicionalmente, o Campeonato local mais forte do Grupo em comparação aos demais três países, já tem certa “cancha” e camisa.

Por sua vez, a Polônia pinta em franco crescimento e jogará em casa. Destaque para Lewandowski, e, é claro, os estádios que estarão lotados gritando “Polska”. Isso pode pesar bastante a favor de um dos donos da casa. A camisa polonesa, embora sumida nas últimas décadas, queira ou não, também pesa num grupo frágil como este.

Está muito longe da grande Polônia de Lato, de 1974 que bateu até na seleção brasileira na disputa de terceiro e quarto lugar, é verdade. Mas é certamente o scratch polonês que mais animou a torcida desde aquele 3º lugar na Copa da Alemanha.

Rússia, cara. Particularmente, não acredito muito na Rússia de Arshavin, pra não dizer quase nada. Embora sua seleção (seu Campeonato local, idem), assim como os poloneses, venha em crescente nos últimos anos, é difícil acreditar. Acho uma seleção muito dependente de Arshavin. Se fosse a antiga URSS, botaria mais fé na camisa.

A Rússia será sim, uma potência, mas não tão já. Talvez seja na Copa de 2014 ou na Euro de 2016. E, é claro, na Copa do Mundo de 2018, onde a própria Rússia irá sediar.

Já a República Tcheca me passa a impressão de uma seleção que “não funcionou” e que, por conseqüência, já fracassou em 2010 ficando fora da Copa do Mundo. Mesclando talentos mais consagrados como o goleiro Petr Cech e uma rapazeada mais nova, a República Tcheca, ao meu ver, é uma incógnita, não só pro Grupo, como pra Euro inteira. Pode classificar pela fragilidade do grupo, mas não é a minha aposta.

Meus palpites: classificam Grécia e Polônia

GRUPO B

No Grupo B, a coisa já melhora bastante de nível. Temos a Alemanha, a Holanda, Portugal e Dinamarca lutando por duas vagas. Seleções tradicionalíssimas, não apenas em EuroCopa, mas também em Copas do Mundo. Quatro camisas pesadíssimas e todas já finalistas, pelo menos uma vez, da Euro.

A Alemanha sobra, com certa facilidade. Ao meu ver, é a favorita, não só para o título da EuroCopa, como para o título da Copa do Mundo de 2014. Uma seleção que está voando e talentos que surgiram em 2009 pra 2010 e entrando em plena maturidade agora, como Thomaz Muller e Mario Gomez, mesclado com veteranos como Miroslav Klose. Taticamente e Tecnicamente quase perfeitos,  a Alemanha tem tudo para vencer os três jogos do grupo.

Não muito atrás, também temos a Holanda. Vice-Campeã da Copa do Mundo de 2010, também é forte candidata a sucesso nesta Euro. Sneijder e Robben continuam como os grandes astros da Laranja Mecânica, e o confronto com a Alemanha deve parar o mundo do futebol.

Como sempre, uma seleção habilidosa em seus valores individuais, e um esquema tático, que me agrada bastante. É o esquema mais interessante da EuroCopa (um 4-2-3-1 e uma espécie de armação do centro pras pontas).

Portugal aposta todas as suas fichas em Cristiano Ronaldo, que ano após ano, rivaliza com o argentino Messi como o melhor jogador do mundo. Também possui um scratch interessante, mas que vem derrapando em alguns testes e perdendo amistosos bobos. O time é forte, mas já foi mais em outros anos.

Apesar de ter time pra brigar com a Holanda pela segunda vaga, vale lembrar que a Dinamarca, que está no mesmo grupo, quase tirou Portugal da EuroCopa, ao vencer por 2×1 e enviar os lusitanos para a Repescagem.

E, exatamente a Dinamarca, que assustou Portugal, é, digamos, a “menos forte” do Grupo. Perdeu recentemente para a Seleção Brasileira Olímpica e sua classificação para o mata-mata é meio incerta. Não pela sua qualidade, mas pelo alto nível dos três adversários. Deu um pouco de azar no sorteio de grupos. Não encaro como um milagre sua classificação, mas é muito complicada.

Meus palpites ? Alemanha e Holanda, com certa facilidade.

GRUPO C

No Grupo C, temos a Itália, a Espanha, a Irlanda e a Croácia. Novamente, seleções tradicionais nas EuroCopas e Copas do Mundo da vida, mas que, com exceção da Espanha, vem mal nos últimos torneios e exibições. O Grupo parece que será facilmente definido, mas não é o que acontecerá.

A Itália, mesmo mal das pernas e sem muitos talentos, é a Itália. Pesa camisa, pesa tradição. Fez um fiasco na Copa do Mundo 2010 ao cair na primeira fase e seu futuro, para alguns, é questionável até sobre a sua presença no Brasil em 2014.  Os astros continuam os mesmos: Buffon, Pirlo, Cassano e cia. É incógnita, mas é a Itália. E nesse peso de camisa, pode acabar passando, embora não seja a minha aposta.

A Espanha chega como Campeã da última Copa do Mundo 2010 e Campeã da última EuroCopa em 2008, porém, com alguns desfalques que podem pesar. E, nos últimos amistosos, contra adversários fraquíssimos, como a China, onde fez apenas 1xo, começa a dar sinais que seu estilo de jogo tático começa a sofrer um certo esgotamento e ficar previsível.

Os talentos individuais são incontestáveis, mas a tática merece um questionamento mais sério. A posse de bola e ataque fulminante não se mostra mais invencível como era em 2008. É um time fortíssimo, mas não mais favoritíssimo, ao meu ver.

A Irlanda é um caso bastante interessante no que tange a estilo de jogo. Possui um estilo meio britânico (embora não faça parte do Reino Unido, seus atletas em sua maioria, jogam por lá), e meio italiano, devido ao técnico Giovanni Trapatonni. Com exceção do craque Robbie Keane e o meio-campo McGeady, TODOS os convocados atuam no Reino Unido. A seleção de Trapatonni não é fraca.

Era pra estar na Copa do Mundo de 2010, e só não a disputou devido a aquele famoso caso da mão na bola do francês Henry. Time muito aplicado taticamente, mas sem aquele estouro de técnica individual, que aliás, nunca foi o forte do Irish Team.  Chances boas de classificação com a má fase da Itália e desfalques da Espanha

Já a Croácia, apesar do estilão do Leste Europeu, tem um conjunto mais técnico do que irlandeses e italianos. O problema é que pára por aí. A Croácia, que já não disputou a Copa do Mundo de 2010, o que, na minha opinião, já bota um pouco em xeque a sua qualidade, perdeu uma peça importante ontem: o atacante Olic se machucou e pode perder a EuroCopa. Sobrando assim, toda a responsabilidade para o brasileiro naturalizado croata, Eduardo da Silva. É um time esforçado e só. Se vencer algum jogo, pode comemorar bastante.

Meus palpites ? Irlanda e Espanha. Trapatonni é o melhor italiano do grupo (risos).

GRUPO D

E, finalmente o Grupo D, que conta com Ucrânia, Inglaterra, França e Suécia. É, provavelmente o grupo mais fácil de se prever quem passa. Conta com duas seleções tradicionalíssimas e Campeãs do Mundo contra duas bastante dependentes, cada uma de um fator. Fácil prever quem irá pro mata-mata, não é mesmo ?

A Ucrânia joga em casa, terá a torcida animada (até pelo crescimento de seu campeonato local, com grandes astros e belos estádios), a estrela do veterano Schevchenko e só. Desde 2006, a Ucrânia é a eterna promessa que nunca vingou como seleção. Talvez pela sombra de Rússia, Sérvia (que sequer está na EuroCopa 2012) e Croácia no mesmo Leste Europeu, ou talvez por acreditar mais em seus clubes do que em seleções.

Não voltou a Copa do Mundo de 2010 e nem a EuroCopa de 2008 e também não tá com cara de vir ao Brasil em 2014. Candidatíssima a cantor de churrascaria: seu povo canta pros visitantes comerem e festejarem. Prevejo uma “África do Sul Européia” (em alusão a seleção sul-africana, que fez a maior festa, mas sequer passou de fase na Copa de 2010). É, ao meu ver, a pior seleção da EuroCopa 2012, mesmo atuando em casa. Depende por completo de Schevchenko. Bem marcado, vira um San Marino da vida.

A Inglaterra tem um cenário parecido com o da Itália, porém o seu desfecho e suas revelações parecem ser um pouco mais felizes. Não esteve na EuroCopa de 2008 e caiu nas Oitavas da Copa de 2010 (com uma baita erro do árbitro, é verdade) pra Alemanha. Porém, ao contrário dos italianos, tem revelado uma molecada interessante, mas que ainda não explodiu. E a camisa, claro. Campeã do Mundo e tradicionalíssima no continente.

No papel, o time é ótimo, apesar dos desfalques. Porém, falta a essa garotada (capitaneada pelo veterano Wayne Rooney) acreditar que pode entrar para a história e mostrar o que sabe. Basta notar pelas vitórias contra Espanha e Noruega recentemente. Se isso acontecer na EuroCopa, a Inglaterra vira, de “grande em má fase” a “favoritíssima” em apenas três partidas. Mesmo trocando de técnico ainda este semestre, deve classificar sem sustos.

A França aposta no grande talento individual de alguns atletas, principalmente de Benzema e Ribéry. Seu elenco ainda está juntando os cacos do fiasco da Copa do Mundo de 2010, quando caiu na primeira fase num grupo relativamente fraco perto de sua história, com África do Sul, México e Uruguai, mas já apresenta melhoras.

Assim como é o caso da Inglaterra, os Le Bleus tem como força exatamente a camisa e a tradição. Além da fragilidade de Ucrânia e Suécia, o extra-campo da seleção francesa pesa mais do que o técnico e tático. Ou seja, mesmo com boa parte do grupo sem a mesma qualidade que os astros, a França deve fazer valer a sua força contra ucranianos e suecos só pela camisa. A coisa só vai engrossar contra a Inglaterra.

Já a Suécia, aposta todas as suas fichas em Ibrahimovic, o grande craque sueco, por sinal,  já a algum tempo.  Aposta, que aliás, deu errado em 2010, fazendo com que a Suécia ficasse de fora da Copa do Mundo e caindo na primeira fase da Euro 2008. O resto de seu elenco passa muito longe das grandes Suécias dos anos 90. Algumas apostas mescladas a veteranos (como o próprio Ibrahimovic), mas nenhuma que possa fazer a diferença.

Sua maior arma, além de Ibra, é a aplicação tática, tradicionalmente já famosa até na época mais ofensiva, como 1992 e 1994, quando atacava, mas não perdia o poder de marcação. Marcação, que por sinal, fez o Brasil de Parreira sofrer em 1994 pra furar o tal bloqueio. Chuveirinho em Ibra e fé nos Deuses Vikings que algo dê certo. De resto, deve cair de cara na primeira fase.

Meus palpites ? Classificam Inglaterra e França, com mais facilidade que a Alemanha no Grupo B.

=================================================================================

No mais, aguardemos a competição começar e ver que bicho vai dar. Posteriormente, faremos uma análise da fase mata-mata, dos classificados, das surpresas e das obviedades. Lembrando que estas, são apostas MINHAS. Concorda ? Discorda ? Tem ponderações ? Mande pra gente, que a gente comenta de volta !

E que role (logo) a bola no Velho Continente.

Até mais !

Luís Butti
Twitter: @luisbutti

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

2 respostas para EuroCopa – Pitacos pré-estréia

  1. Butti, não acho que o grupo da Alemanha seja tão barbada assim, Portugal está formando um bom time e a Holanda está envelhecendo, mas no resto concordo com vc, abraços

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s