Mas era só o que me faltava….

Chopp Brahma. Me Gusta.

Chopp Brahma. Me Gusta.

Nem ia ter mais Post hoje, mas eu preciso comentar essa parada.

Tá lá, acabou de sair no site do Estadão e eu estou perplexo: Bar vendia Chopp de segunda linha (mais barato) como se fosse Brahma. É isso mesmo que você viu, caro leitor: você, que andava frequentando o Bar Léo em São Paulo, na Rua Aurora no Centro de São Paulo, eu tenho más notícias pra você. Está bebendo Chopp Ashby pensando que é Brahma.

Sabe, desde que eu comecei a minha peregrinação por Botequins Brasil afora, existem alguns códigos de ética entre bares e botequeiros. Pimentinha de primeira, um almoço comível, ambientação digna de um pé-sujo carioca, garçons bem-humorados e que não fazem bico quando eu peço um choro, e é claro, o Chopp Brahma, se possível.

Se não tem Brahma, vá lá, eu vou frequentar também. Não é a mesma coisa, mas eu vou lá prestigiar o teu Bar. Não me venha com essa ladainha de Fifi que cerveja é tudo igual porque não é. Primeiro vem a Brahma e a Original da Antarctica que é boa também. Depois, a Antarctica Clássica (a azulzinha lá da BOA), a Skol (se for botequim de praia, cai muito bem) e a Nova Schin, que é inferior as outras quatro, mas não faz feio numa mesa de Botequim.

Heineken e Devassa estão ficando “populachas” no Brasil a pouco tempo (isto é, em qualquer biboca você achar), então, eu não vou categorizar. Descem bacana também, mas num patamar abaixo. A Itaipava até agora eu não consegui detectar se quer ser Pop tipo a Nova Schin ou quer ser Premium igual a excelente Bohemia, mas seja a categoria que for, eu gosto. Não é uma Brastemp, mas a leveza dela compensa.

Agora, Kaiser, Sol e Bavária é duro descer. É da mesma categoria de Krill, Crystal, Cerpa e outras merdas. Parei de frequentar uma Pizzaria em Sampa, a qual eu adoro e frequentava todo pós-jogo no Pacaembu, porque só tinha Chopps da FEMSA (essas três citadas no começo do parágrafo). E olha que a Pizza lá é de primeiríssima qualidade.

Mas, meu irmão, você anunciar Brahma para me vender Ashby ? Daí o senhor forçou a amizade, camarada. Me empurrou Jacozinho no lugar de Zico. Me fez ouvir o Companhia do Pagode como se fosse o Paulinho da Viola. Com todo o respeito a minha mãe, mas me chama de filha da puta mas não faz isso. É crime inafiançável no universo do boteco, porra.

Graças a Deus, a Polícia Civil que pode ser injusta, truculenta, mal preparada, mas trouxa ela não é. Baixou no tal Bar Léo e deu um flagrante na rapazeada que queria empurrar Chopp de quinta categoria pros nossos paladares. Fica como lição, rapazeada. Botequeiro de primeira que toma um golpe desses, não volta. E quem nunca foi e fica sabendo, não vai.

Que sirva de lição. Espero ansiosamente uma nova notícia de que o Bar Léo está anunciando Brahma e vendendo Brahma. Porque, anunciar uma e vender outra, sinceramente era só o que me faltava. Jaguar e Lan ficariam envergonhados.

Ah, o link do Estadão ? Aqui !

Até mais !

Luís Butti
Twitter: @luisbutti

 

 

 

 

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s