Embaçadíssimo

Sim, aconteceu. Vencendo por 3×0, com gols de Bottinelli, Ronaldinho Gaúcho e Luiz Antônio, o Flamengo em 14 minutos teve a façanha de levar o empate dos paraguaios do Olímpia, pelo Grupo 2 da Libertadores da América ontem, no Engenhão e ficar num histórico porém nada agradável 3×3. Gosto de derrota.

Uma formação mais recente do Olímpia, do Paraguai. Time embaçadíssimo por décadas e décadas.

Uma formação mais recente do Olímpia, do Paraguai. Time embaçadíssimo por décadas e décadas.

A situação no grupo se complica. Apesar do Mengão ainda ser líder, resta apenas um jogo em casa e dois fora, com adversários bem chatos, como o Lanús da Argentina e o Emelec do Equador, além do próprio Olímpia, clubes bastante tradicionais e presentes em diversas outras edições da Libertadores da América.

Porém, eu não acho que a torcida rubro-negra precisa fazer um Halloween antecipado e sair na caça as bruxas. Agora, todo mundo é filho da puta, o Joel é burro e a molecada comandada por Negueba e Thomaz não presta. Acabou o amor. Mas o que a torcida do Flamengo não leva em conta é que jogou contra um time embaçadíssimo. Que tradicionalmente complica para brasileiros em competições Sul-Americanas.

Brasileiro precisa parar com essa mania de que Libertadores é baba, todo mundo está falido e é tudo resolvido na base do pontapé, foguetório e cortar luz do vestiário, porque não é. A realidade financeira, é verdade, está bastante tensa e atrapalha algumas gerações, conforme dissemos no post do Boca Juniors no começo da semana, mas não é para se menosprezar.

Pega uma noite (como ontem, por exemplo) onde esses times Campeões de outrora fazem a camisa pesar e vai todo o planejamento (embora eu não concorde que Liberta seja Planejamento, mas como é a palavra da moda, vamos lá) pro ralo.  E aí ?

Pra piorar, puxa o retrospecto e vê que o Olímpia é azedo com time do Brasil. Quase um limão.

Vejam este vídeo logo abaixo. Eu estava no Pacaembu neste dia, em 2000 e nunca mais me esqueci. Sofrer com o Olímpia não é privilégio apenas de rubro-negros. O Corinthians fazia um ou dois gols, o Olímpia empatava ou virava. Dava trabalho. Não desistia. Vencemos, mas foi suado, sofrido. Assim foi em 2000 e assim foi ontem.

Você, rubro-negro pode dizer: “ah, mas pro Corinthians, tudo é sofrido, e o Olímpia também vai ser embaçado”. O problema é que não foi só com o Corinthians. Voltamos para a Semi-Final da Libertadores de 1989. Vejam o que o Olímpia aprontou para o Internacional em pleno Beira-Rio:

Amigos, aceitem: quando um time resolve embaçar, fudeu. Pode ser tradicional, como o próprio Olímpia, ou zebrão, como era o São Caetano, que por sinal, perdeu a Final da Libertadores para o próprio Olímpia em 2002. E foi o caso de ontem.

É até bom que os brazucas levem alguns sustos, pois é sabido que eles vão ter grandes chances de voltar a acontecer na Fase Final. Ontem foi apenas uma prévia do que, não só o Flamengo, mas todos os outros brasileiros na competição devem encarar: times embaçadíssimos, como o Olímpia.

Até mais !

Luís Butti
Twitter: @luisbutti

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s