Abobrão

Camisa 2012 do Cruzeiro

Camisa 2012 do Cruzeiro

Existe um Grande Clube na Cidade
Que mora dentro do meu Coração
Eu vivo cheio de vaidade
Pois na realidade é um grande…..ABOBRÃO

 

E o Marketing no Futebol está começando a ultrapassar a linha tênue do aceitável. Após emporcalhar o Atlético Mineiro, o Coritiba, o Sport Recife, o São Paulo, o Palmeiras, o Santos, o Flamengo, o Vasco, o América Mineiro, agora novamente o Cruzeiro tem a sua camisa clássica CAGADA por um abobrão horroroso do Banco BMG.

A camisa cruzeirense é maravilhosa, incontestável. Recebi elogios da mesma até vindos de não-cruzeirenses. Mas, porra BMG ! Precisa MESMO ser deste tamanho e neste abobrão mais chamativo que o laranja na camisa da Seleção Holandesa ?

Na minha opinião de publicitário e de boleiro, ou seja, que vive os dois lados da polêmica, é preciso dosar o que é bacana pra divulgação da marca (afinal, está pagando por isso) pra que não se torne algo que pegue mal no Futebol, como essas camisas estão pegando. Pergunte para um cruzeirense sobre a camisa. Depois pergunte para o mesmo cruzeirense sobre o BMG na Camisa.

Não dá, não vai descer, bicho. Precisa de bom senso, ainda mais quando se trata de uma instituição (Futebol), que aqui no Brasil, arrisco dizer ser mais forte do que a própria religião. Não dá pra ir enfiando qualquer coisa nos mantos sagrados dos grandes clubes. Pra eles, isso são patrimônios que não podem ser arranhados. E estão certos. Não é questão de estatuto. É questão de respeito ao patrimônio esportivo.

Vale relembrar alguns casos de bom senso. Na Copa União de 1987, a Coca-Cola utilizou seu logo em preto nas camisas do Grêmio, do Coritiba, do Santos e do Botafogo, pra não causar problemas com as torcidas, utilizando cores de seus arqui-rivais. O mesmo aconteceu com a Medial no Corinthians em 2008. A Medial é verde, mas para que o acerto acontecesse sem problemas, topou utilizar sua marca em preto. E o limãozinho verde da Pepsi Twist também ficou amarelo na camisa do Timão em 2002. Bom senso.

Um BMG menor e branco nas camisas não-brancas, e um BMG talvez numa cor mais neutra nas camisas brancas talvez amenizasse a questão. Uma pena que não aconteceu. O Cruzeiro, agora além do azul-celeste, carrega o fardo de trazer um abobrão em sua camisa. O mesmo vale para todos aqueles clubes já citados.

Vamos repensar o caso e valorizar o patrimônio do nosso Futebol ?

Até mais !

Luís Butti
Twitter: @luisbutti

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s