Só faltou o gol nos 80 Anos de Ba-Vi

Não, não ia passar batido. Apenas estou postando na terça e não na segunda. No domingo, foi disputado o Bahia x Vitória, onde se comemorou 80 anos do clássico dos dois maiores clubes do estado. Comandados por Paulo Roberto Falcão (Bahia) e Toninho Cerezo (Vitória) e a vibração já tradicional de ambas as torcidas, o clássico baiano ficou sem gols.

Ok, 0x0 é chato pra caralho, zica qualquer festividade de clássico estadual, mas ficou. Nada que estrague ou manche a história rica do Bahia ou do Vitória. Uma pena que a Fonte Nova, que está sendo modernizada para a Copa do Mundo de 2014, fique de fora desta festividade.

Um, Campeão Brasileiro e da Taça Brasil. O outro, exímio revelador de craques para grandes clubes nacionais ou estrangeiros. Os dois se equivalem no que tange a grandeza e é difícil dizer qual é o maior clube da Bahia. E para coroar esta grandeza, quis o destino que dois craques do maior scratch da Seleção Brasileira que não venceu, comandassem os rivais num clássico, onde igualmente ninguém venceu.

De um lado, Bobô, Marito, Charles, Daniel Alves e Beijoca. Do outro, Dida, Vampeta, Claudinho, Osni, Roberto Cavalo e Bebeto. De um lado, Caetano, Gil, Bethânia, Gal, Carlinhos Brown, Claudinha Leitte e Bell Marques. Do outro, Daniela Mercury, Ivete Sangalo, Tatau do AraKetu, pessoal do Tihuana, Pitty, e Vovô, fundador do Ylê Ayiê. Cara, é complicado dizer qual é o melhor futebolísticamente ou musicalmente.

Se o tricolor baiano segue em frente caminhando contra o vento, sem lenço e sem documento, o rubro-negro do Barradão vai deixar rolar a festa porque o povo do gueto mandou avisar.

Torcidas de Bahia e Vitória juntas, em clima de paz. Que a cena se repita em outros Ba-Vis.

Torcidas de Bahia e Vitória juntas, em clima de paz. Que a cena se repita em outros Ba-Vis.

O Esporte Clube Bahia e o Esporte Clube Vitória, quase iguais no acrônimo, são como abadás do Carnaval Baiano, que está para começar. Desde menino, você escolhe o seu lado, e segue até o fim da tua vida. Ir pra outro “bloco”, nem pensar. É naquele que você é fiel, aliás uma das poucas coisas que realmente despertam fidelidade em Carnavais. Seus escudos são pequenos abadás bordados no peito de cada boleiro baiano.

E, se o Carnaval Baiano vem aí, que venha muitos e muitos Ba-Vis pro povo celebrar. Axé !

 

Até amanhã !

Luís Butti
Twitter: @luisbutti

 

 

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Uma resposta para Só faltou o gol nos 80 Anos de Ba-Vi

  1. Em Salvador, claramente há uma divisão sócio-clubística. A elite do Vitória e a pobretada do Bahia.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s