Você Existe, Eu Sei

Recentemente, o futebol brasileiro foi tomado por uma praga perigosa chamada clube-empresa, onde alguns encobrem esquemas e servem de lavanderia de dinheiro para empresários.  Outros até mudam de nome e de cidade, mas alguma parcela desses novos clube-empresas, me intriga.

Semana passada, o Red Bull Brasil, situado na Região de Campinas, avançou as oitavas de final da Taça São Paulo de Juniores. Pode enfrentar o Corinthians nas quartas de final num jogo, que provavelmente atrairá bastante audiência.

O destaque da equipe (não esta da foto – esta aí na fotografia é a formação de 2008, apenas para ilustrar) do Red Bull Brasil na Taça São Paulo 2012 é Lucas, filho do meia Marcelinho Carioca, atualmente no América de São José do Rio Preto.

O Red Bull (isso mesmo, a marca de energéticos) não é patrocinador ou investidor como uma Hypermarcas, um Habib’s ou um BMG. É dono mesmo do time.

Porém, o Red Bull Brasil ainda é obrigado a ver seu nome ser literalmente censurado nas emissoras de TV. Não aceitam fazer merchandising da marca de energéticos de maneira gratuita.

Só que não é um Merchandising explícito. O Red Bull Brasil é o nome do time, como qualquer outro. Não se trata de algo temporário como o Lousano Paulista, em Jundiaí nos anos 90, por exemplo.

Não aceitam de jeito nenhum. É considerado propaganda e pronto. E num passe de mágica, plim ! O time vira, sei lá, RB Brasil. RBB, RB Campinas ou qualquer sigla sem nexo que esconde a sua identidade e existência.

E aí ? Como faz ? Pode isso, Arnaldo ?

Na minha opinião, algo injusto. Queira ou não, os grandes clubes também são marcas, vendem produtos e faturam milhões. E não pagam um centavo a televisão. Ao contrário, recebem.

Suas exibições custam. E caro. Gerando briga de foice entre as emissoras.

Pior ainda acontece no Vôlei ou no Basquete. Apesar do Blog ser sobre Futebol, acho que a abordagem é válida.

Nestes esportes, o problema é outro. Se trata sim, de um patrocínio.

Só que as emissoras batem tanto na tecla de fortalecer o esporte, e são eles quem estão fortalecendo. Sem eles, o esporte morre, como aconteceu com o Basquete Brasileiro nos anos 90 e 2000. Quase vinte anos no ostracismo.

E aí ? Como fortalecer o esporte se a Fiat vai, por exemplo, no Tênis Clube de BH, faz uma equipe do Fiat/Tênis Clube, paga milhões por isso e na transmissão da Sportv, o time vira simplesmente Minas Gerais ou Belo Horizonte ?

Travam qualquer negociação de Naming Rights, pois as empresas desistem de investir no esporte. Seja ele o Vôlei, o Basquete ou até o nosso Futebol.

É a mesma coisa que o Corinthians passasse a ser chamado de Itaquera, ou o Grêmio, de Azenha. Isso não existe. O clube tem uma marca, e esta tem que ser respeitada, gostem os veículos ou não.

A propósito, uma decisão do Lance! tomada hoje, merece elogios e menção honrosa aqui. Diferente do que fazem demais veículos, o Lance! aceitou o pedido do Corinthians e irá chamar o estádio de Arena Corinthians, para não prejudicar a negociação dos Naming Rights.

O mesmo procedimento foi adotado pelo jornal com a Kyocera Arena (Arena da Baixada) e com a Arena Petrobras no Rio de Janeiro.

Os demais veículos continuam ignorando a solicitação corinthiana e chamando de Fielzão, Itaquerão, Arena Itaquera ou até Arena Corinthians. O Lance! não. Atendeu o pedido do clube.

Em 1987, na Copa União, ninguém peitou a Rede Globo e a Varig porque sem as duas aparecendo acintosamente, não teria Campeonato com os grandes e o Futebol pararia.

Vai mostrar escancarado e acabou. Não tinha discussão.

 

Não é hora de um pensamento enérgico igual ao de 87 ?

E o torcedor fica na dúvida, se o seu clube vai enfrentar o Red Bull Brasil, o RB Brasil, o RB Campinas, o RBR ou o RBF.

Qual é o seu rosto, afinal ? As suas cores ? O seu nome ? Você existe, eu sei.
As emissoras sabem. Mas fingem que não.

 

Luís Butti
Twitter: @luisbutti

 

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

2 respostas para Você Existe, Eu Sei

  1. KaKo disse:

    A Globo quer fazer com o time de futebol, o mesmo que ja fez com a Red Bull Racing na Foruma 1…

    No começo o narrador e os comentaristas falando da Red Bull, mas depois que viram alguem superior) que estavam fazendo propaganda de uma marca começaram a falar as siglas apenas, RBR pra ca, RBR pra la…

    Palhaçada…

    Os mesmos se esquecem que o nome da equipe Ferrari, nao é Ferrari apenas, mas sim Scuderia Ferrari, LOGO SÓ ESTÃO VENDENDO A MARCA DO CAVALINHO EM SI…

    No caso do Volei/Futsal, entendo eu que, por algumas equipes apresentarem muitos nomes, alguns de investidores, para nao ficar muito extensa a narração, só chamam as equipes pelos nomes principais mesmo (nomes que identificam os times mais facilmente)…

    Mas é palhaçada…

  2. As tvs vão transmitir 7 dos 8 jogos das Oitavas-de-Final da Copa SP.
    Advinha qual o jogo que não será transmitido por NENHUMA emissora?
    América-MG x Red Bull

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s